Ao utilizar este site, você concorda com nossa política de privacidade.

Notícias RTM

Relacionamentos e o avanço do Reino de Deus através da Igreja

Por Convidada(o)

12/08/2022, às 13h47 | Conteúdo atualizado em 12/08/2022, às 14h06

Certa vez ouvi alguém dizer: "Cuidar de um saco de pulgas é mais fácil do que conduzir uma igreja". Nunca entendi direito essa afirmação e, de fato, nunca consegui encontrar muito sentido nela. Mas consigo muito bem entender a dificuldade de liderar uma igreja.  Existem muitas ideias e sugestões, bem como muitos conceitos promissores para liderança, mas no dia a dia se mostram ineficazes ou irrelevantes. Isso torna ainda mais importante a questão do que se espera de mim, como líder na igreja de Cristo.

 

Ao me deparar com a leitura de Atos, fiquei impressionado com o que encontramos nos capítulos 15 e 16 em relação à liderança da igreja primitiva. Se quisermos discutir como Jesus estabeleceu a liderança na igreja primitiva, essa passagem é crucial. 

 

Ao fazer uma reflexão sobre a importância de bons relacionamentos entre a liderança de uma Igreja para o avanço do Reino de Deus, é preciso observar que os cristãos têm discordado uns dos outros desde o início. 

 

Mesmo que, como cristãos, adoremos o mesmo Senhor, nem sempre concordamos em todos os pontos. Na verdade, a maioria das divergências é resultado de opiniões e preferências, não de convicções doutrinárias.

 

Em questões de profunda convicção pessoal, nossas divergências, às vezes, são bastante fortes. Atos 15.39 nos informa que Paulo e Barnabé tiveram uma forte discordância. Eles não tiveram apenas uma pequena discussão que passou depois de um tempo. Eles discutiram e, quanto mais discutiam, mais furiosos ficavam. Tanto Barnabé quanto Paulo estavam convencidos de que estavam certos! Isso levanta uma questão crítica. Quem estava certo - Barnabé ou Paulo?

 

O que é um fator de alívio é que a Bíblia não responde a essa pergunta, e estou profundamente feliz por isso. Da mesma forma, muitos de nossos argumentos terminam da mesma maneira. Quando tudo acaba, haverá momentos em que não teremos certeza de quem estava certo. Enfrentaremos muitos desacordos na igreja e isso é parte do preço que pagamos por sermos humanos. Mas temos a oportunidade de lidar com nossas divergências de maneira honesta e graciosa porque conhecemos Jesus Cristo. Ele faz a diferença.

 

Frithold Krüger é pastor da Igreja Evangélica Livre (IEL) e um dos autores do e-book "Nasci de Novo, e Agora?", da RTM.

 

*Artigo originalmente publicado na Revista Trans Mundial nº 8 - 1º semestre de 2021 (leia a edição completa aqui)

 

Compartilhe