Notícias RTM

Em Portugal, RTM desenvolve projeto de discipulado de adolescentes e jovens

Lucas Meloni

Adolescentes, com idades a partir de 12 anos, da Igreja Baptista Vida Nova, na Grande Lisboa, foram os primeiros a participar do projeto “Foolishlife Academy”, iniciativa com foco em discipulado juvenil, desenvolvido pela Rádio Trans Mundial de Portugal. Por meio de materiais impressos, mensagens e recursos audiovisuais, os mais novos participam, ao longo de dois meses e meio, de módulos que tratam de temas como a natureza de Cristo, fé, santidade, missão, arte, educação e política, entre outros.

 

O termo “foolish” (tolice, em inglês) tem a ver com o texto que inspira o projeto: 1 Coríntios 1.27: “Pelo contrário, Deus escolheu as coisas que o mundo considera loucura para envergonhar os sábios, assim como escolheu as coisas fracas para envergonhar os poderosos”. “Deus escolheu the foolish things (as coisas tolas) para confrontar as que pensam ser sábias”, disse Rubinho Pirola, diretor executivo da RTM Portugal e responsável pelo projeto. Ele está no país para desenvolver a Missão Portugal, iniciativa da RTM Brasil no país europeu.

 

Um dos capítulos do projeto para adolescentes e jovens

 

O “Foolishlife” teve berço em São Paulo. O modelo de discipulado começou a ganhar vida dentro da Escola Metropolitana de Teologia, ligada à Comunidade Cristã A Casa da Rocha.

 

As lições são regadas a muito conteúdo bíblico sério, com espaço para humor também. Arte não pode faltar, afinal, o projeto é de autoria de um dos grandes nomes do cartoon no Brasil. 

 

O objetivo do “Foolishlife” é ajudar a igreja portuguesa em uma de suas principais necessidades: produzir conteúdo atrativo para adolescentes e jovens e ajudar no ensino a este público. “Este projeto propõe uma nova abordagem deste público, ao usar de elementos da cultura atual, da pop art, da linguagem despojada e bem-humorada, nada afeita ao linguajar ou estratégias tradicionais das igrejas e ministérios tradicionais, bem como utilizar as atuais tecnologias de comunicação”, destaca o esboço da iniciativa.

 

A partir do momento em que uma igreja decide adotar o projeto, são nomeados, no mínimo, três jovens mentores, de idades diversas, maduros e indicados pelos pastores, que necessariamente têm de passar pelo programa de discipulado, com o objetivo de serem futuros treinadores/mentores, ou os agentes de ensino/discipulado, já no primeiro momento. Além disso, são usados pequenos livros, com estudos e perguntas e respostas com conteúdos trabalhados em grupo. 

 

Conteúdos audiovisuais e impressos são alguns dos recursos usados no projeto

 

Além disso, este programa de discipulado deve contar com produções de rádio e podcast e aplicativos divididos por faixas etárias (12 e 13; 14 aos 17 e 18+).

 

As doutrinas básicas de fé destacadas nesta iniciativa são as definidas pela confissão de fé da Aliança Evangélica Portuguesa e apoiadas pela RTM Portugal. As igrejas locais podem, posteriormente, aprofundar seus ensinos doutrinários específicos após os três módulos de estudo.

 

A direção trabalha para que outras igrejas (de Lisboa e de outras partes do país) adotem o modelo de discipulado desenvolvido e que já resultou em batismos na Igreja Baptista Vida Nova. “Se a fé é considerada coisa de louco, então vamos nessa. A ‘loucura’ de Deus é mais sábia que as coisas do mundo”, finalizou Rubinho.

 

Para saber sobre este e outros projetos desenvolvidos, acesse www.rtmportugal.org.

 

Compartilhe