Ao utilizar este site, você concorda com nossa política de privacidade.

Blog do Mulheres de Esperança

Perdão - um bem inestimável

Susie Pek

Quando o assunto é “perdão”, com qual dessas alternativas você mais se identifica? “Preciso de tempo para processar as coisas, mas sempre perdoo”. “Perdoo, mas não esqueço” “Perdão é para os fortes”? Assunto complexo, não? Contudo, o que seria de nós sem o perdão? 

 

Ele é um bem inestimável! Um presente oferecido e recebido todos os dias. Sim. Diariamente! Um dia é feito de centenas de atividades, diversas interações e milhares de palavras – a combinação perfeita para ferir e ser ferido! Mesmo que não tenhamos intenção. Na agitação cotidiana não cuidamos do tom que usamos, fazemos comentários desnecessários, insensíveis e sem que percebamos, magoamos alguém. Não podemos ignorar que em muitas ocasiões estamos azedas e escolhemos espetar quem está perto, ainda que sejam as pessoas que mais amamos. 

 

É nessa confusão toda que entra esse presente precioso e inigualável. Em Lucas 7 lemos a história de uma mulher que lavou os pés de Jesus com suas lágrimas, os secou com os próprios cabelos, beijou-os e os ungiu com perfume. O anfitrião, um fariseu, criticou Jesus dizendo a si mesmo: “Se ele fosse profeta saberia que essa é uma mulher pecadora”. Para ilustrar a beleza da atitude daquela mulher, Jesus contou uma história para Simão e disse: "Dois homens deviam a certo credor. Um lhe devia quinhentos denários e o outro, cinquenta. Nenhum dos dois tinha com que lhe pagar, por isso perdoou a dívida a ambos. Qual deles o amará mais?" Simão respondeu: "Suponho que aquele a quem foi perdoada a dívida maior". "Você julgou bem", disse Jesus. Em seguida, virou-se para a mulher e disse a Simão: "Vê esta mulher? Entrei em sua casa, mas você não me deu água para lavar os pés; ela, porém, molhou os meus pés com as suas lágrimas e os enxugou com os seus cabelos. Você não me saudou com um beijo, mas esta mulher, desde que entrei aqui, não parou de beijar os meus pés. Você não ungiu a minha cabeça com óleo, mas ela derramou perfume nos meus pés. Portanto, eu lhe digo, os muitos pecados dela lhe foram perdoados, pelo que ela amou muito. Mas aquele a quem pouco foi perdoado, pouco ama". (Lucas 7:41-47) 

 

O perdão muda histórias. Reconhecemos que erramos e “estragamos tudo”.  O perdão restaura, liberta e nos dá uma nova chance - mesmo não sendo merecedores. Aceitamos esse presente com a mesma atitude de humildade e gratidão que a mulher teve para com Jesus. Amamos muito, porque fomos muito perdoados. Perdoamos, pelo mesmo motivo.

 

No amor do Senhor,

 

Susie Pek - Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil, América Latina & Caribe 

Compartilhe