Notícias RTM

Que o Natal viva em nós

Lucas Meloni

Em muitos lugares, o Natal tem sido visto apenas como uma data comercial. Tirou-se de cena o verdadeiro motivo da festa e deu-se lugar à troca de presentes. Personagens que nada têm a ver com a essência do que a ocasião representa, como o Papai Noel, foram incorporados à história. Sabe-se que a verdadeira data do nascimento de Cristo não foi em 25 de dezembro, mas instituiu-se a data como um marco para ser celebrado. Por que, então, a sociedade tenta tanto ressignificar o Natal? A convite da Rádio Trans Mundial, pastores refletiram sobre o período natalino e a essência desta comemoração.

 

O Natal é a nossa celebração na esperança e no amor que há em Cristo Jesus. “As pessoas se envolvem em várias festividades e acabam se esquecendo do verdadeiro significado do Natal. A pressão do consumismo que nos é imposta é tão grande que, apesar de muitos terem a consciência cristã do Natal, acabam por deixá-la em segundo plano. A comemoração do Natal nos remete há muito tempo, quando uma estrela anunciou o nascimento de um Rei. É preciso abrir o coração e sentir a presença de Deus, como naquela noite do nascimento do Redentor em Belém. Com certeza, muitos conhecem a história do nascimento de Jesus, mas nem todos entendem o amor de Deus que motivou este fato”, disse Marcelo Santos, apresentador do programa “História da Igreja”, da RTM.

 

Em um ano tão atípico como 2020, muitos podem questionar se há razão para celebrar. O pastor Itamir Neves, apresentador dos programas “Através da Bíblia”, “Entendendo a Bíblia” e “A Palavra em Canções” ressalta que sim. E mais: este momento de pandemia é uma grande oportunidade de testemunhar sobre este amor ainda não compreendido por muitos. “Não devemos nos esquecer do mais importante: ele está conosco em todo o tempo. Em Deuteronômio 20.4 diz: ‘Pois o Senhor, seu Deus, vai com vocês. Ele lutará contra seus inimigos em seu favor e lhes dará vitória’. Em situações complicadas, podemos pensar que Deus está distante ou que simplesmente nos deixou de lado, mas Deus está sempre conosco até nos momentos mais delicados. Ele é quem ajuda a superar nossos problemas diários e nossos inimigos pelo caminho. Devemos pedir a ele o discernimento para compreender as oportunidades e os desafios que coloca em nossas vidas. Com certeza, ele quer que aprendamos algo e que testemunhemos sobre ele, de alguma forma, às pessoas”, comentou.

 

Para João Paulo Gouvêa, apresentador do “Painel Literário” e coordenador do Selo RTM, a dificuldade na compreensão do real sentido do Natal leva as pessoas a buscarem novos sentidos. “É por isso que caímos no conceito apenas comercial do Natal. Mas o Natal nos mostra que Deus nos amou e nos ama tanto a ponto de nos mandar o Redentor, que é Cristo Jesus. E esse amor é tão único, transformador e forte e precisa ser dito às outras pessoas. Por mais que passemos por dificuldades, nós devemos entender que o Natal está vivo. Cristo permanece. A esperança deve estar em nosso coração todos os dias para que possamos dizer a todos que as dificuldades são passageiras, mas o amor de Deus é permanente. A comemoração sem Cristo é circunstancial. A celebração em Cristo se renova todas as manhãs, assim como as misericórdias de Deus sobre nós”, disse.

 

Natal na RTM

A Rádio Trans Mundial está com um projeto especial chamado “O Som do Natal”. É uma série de 12 reflexões feitas por pessoas convidadas pela RTM que podem ser ouvidas em podcast, nas principais plataformas digitais, ou pelo site https://www.transmundial.com.br/radio/programas/o-som-do-natal/. Entre os participantes estão Renato Marinoni, Evelyn Soeiro, Rachel Novaes e Luiz Sayão.

Compartilhe