Notícias RTM

Leitura de Bíblia em aplicativos cresce mais de 18% durante pandemia

Lucas Meloni

A leitura da Bíblia por meio de aplicativos cresceu 18% desde o começo da pandemia, segundo a Sociedade Bíblica do Brasil. Em entrevista à Rádio Trans Mundial, Elismar Vilvock, gerente de Desenvolvimento Digital da SBB, afirmou que também foi observado aumento na procura por conteúdo bíblico em áudio.

Os números atualizados foram apresentados na edição desta quinta (11) do programa “Missão Notícia” (confira nesta página). “Em 2020 foram acessados 2,2 bilhões de capítulos da Bíblia somente em Bíblias da SBB. Esse total representa um crescimento de 18% em relação a 2019. No ano de 2018 foram computados 1,8 bilhão de acessos”, garantiu Vilvock.

Os números são baseados em acessos registrados a partir de aplicativos como o Bíblia SBB (próprio da entidade) e de aplicativos parceiros como o YouVersion, por exemplo.

O levantamento da SBB mostra que não foi apenas a procura por Bíblia em texto que cresceu desde março do ano passado. “Nós temos três versões da Bíblia em áudio. Neste caso, nós medimos por play dado no áudio. Essas três versões, em 2019, tiveram quase 234 milhões de acessos. Já em 2020, o número de reproduções de capítulos em áudio cresceu 31%. Foram 305 milhões de execuções no player neste período”, acrescentou.

 

Textos mais lidos

De acordo com a SBB, o texto mais lido no Brasil em 2020 foi Filipenses 4.6. “Não fiquem preocupados com coisa alguma, mas, em tudo, sejam conhecidos diante de Deus os pedidos de vocês, pela oração e pela súplica, com ações de graças” (Nova Almeida Atualizada). Já no mundo, o texto mais procurado foi Isaías 41.10. “Não tema porque eu estou com você; não fique com medo, porque eu sou o seu Deus. Eu lhe dou forças; sim, eu o ajudo; sim, eu o seguro com a mão direita da minha justiça” (NAA).

 

Contribuição da Bíblia digital

As tecnologias vêm para ficar e podem contribuir muito para a vida cristã, sobretudo quando o assunto é estudo da Palavra, na visão do apresentador do “Painel Literário”, João Paulo Gouvêa, que também é o coordenador do Selo RTM. “O aumento de leitores é sempre um fator saudável. Lembrando que a fé vem pelo ouvir e o ouvir a Palavra de Deus. A Bíblia é a maneira como Deus se revela para nós. Não acho que este aumento no acesso à Bíblia seja algo sazonal. É algo que veio irreversível. E nem acho que isso vai ‘matar’ a leitura da Bíblia impressa. Há muitos anos, nós achávamos que a TV acabaria com o rádio e isso não aconteceu. Depois, achamos que a internet acabaria com a TV e com o rádio e isso também não aconteceu. As novas ferramentas podem ajudar de muitas formas o crescimento da vida cristã”, finalizou.