Notícias RTM

Fica a Dica: equipe da RTM compartilha o que tem assistido e ouvido

Beatriz Gonçalves

Qual série você tem assistido? Se fosse para escolher uma música favorita, qual seria? Por meio dessas duas perguntas que iniciamos hoje, 26, uma série de postagens para fecharmos uma semana de forma leve e divertida. Chamamos a equipe da Rádio Trans Mundial para compartilhar com você, leitor, o que estão consumindo no mundo digital, em especial, série e música.

 

Todas às sextas, teremos indicações para você aproveitar o final de semana. Essa é uma forma de conhecer de perto cada funcionário da casa. Confira algumas respostas:

 

Série:

New Amsterdam. É uma série médica que comecei a assistir e tenho gostado bastante. Em vários elementos da série consigo ver referências do que aprendemos com o Evangelho. Em uma das cenas mais emocionantes, uma paciente em estágio avançado de câncer procura uma médica super famosa que trabalha neste hospital público (que dá nome à série) e sente-se envergonhada de estar na frente dela com as unhas sem fazer. Aquilo fala tanto com a médica, super renomada e requisitada, que ela decide encontrar a paciente depois para pintar as unhas dela. Lembrei da passagem em que Jesus lava os pés dos discípulos, em uma grande referência ao ato de servir. Série incrível. (Onde assistir: Globoplay)

 

Música:

Instante, de Os Arrais. Gosto muito da profundidade e do convite à reflexão que as músicas de Os Arrais têm. 'Instante' sempre foi a minha música favorita da dupla, mas neste período de pandemia tenho ouvido muitas vezes e sempre funciona como uma oração para quando estou desanimado ou abatido. 'Como então viveremos?' é a pergunta central. Com tantos dilemas, tantas vozes que nos falam, mas a centralidade em nossa vida deve ser Cristo e a voz dele é a que devemos escutar. 'Do que fazer com o fôlego que enche meus pulmões?' nos deixa contra a parede em mais uma pergunta ao nosso eu. Certamente, fazer algo que testemunhe o amor de Cristo às pessoas. É uma música que ajuda a nos reconstruir.

 

Lucas Meloni, jornalista no departamento de Comunicação da Rádio Trans Mundial.

 

Série:

Emily em Paris. É uma série bem leve, que conta a história de uma jovem americana que é transferida para trabalhar em uma agência de marketing em Paris. Ela tem um jeito único de se vestir, de se relacionar e uma mente brilhante que tem ideias incríveis para alavancar os clientes da agência. Por conta de sua cultura, ela sofre com relacionamentos dentro e fora da profissão, no território francês, mas com sua personalidade única consegue conquistar a todos. Eu gostei muito, porque me remete a certeza de que Deus nos fez únicos, com detalhes bem específicos de nossa identidade. E é desse jeitinho que Ele nos ama! (Onde assistir: Netflix)

 

Música:

Salmo 139, da Purples. Eu amo essa música, pois me mostra que "por onde quer que eu vá" o Senhor me sonda, me conhece, e que mesmo que eu tente me esconder, Ele me encontra. A melodia animada e divertida, fala do amor lindo de Deus por nós.

 

Mayara Ishi, analista do departamento de comunicação da Rádio Trans Mundial.

 

Série:

The Office. É uma série de comédia que mostra a rotina (nada normal) de uma empresa de papel, a Dunder-Mifflin, localizada na região de Scranton, Pensilvânia, nos Estados Unidos. A série contém elementos de documentário. Somos chamados para ver os bastidores de cada funcionário, o que faz com que você se identifique, em algum aspecto e outro, com os personagens. Contém várias cenas engraçadas de fazer a barriga doer sem deixar, também, de mostrar o lado de cada pessoa e suas lutas internas e externas. Isso me faz pensar sobre nossa missão como cristãos de levar a luz onde há trevas. Cada pessoa enfrenta uma dificuldade que na correria do trabalho não vemos, ou não queremos enxergar e ajudar já que temos ‘muitos problemas para serem resolvidos’. Nesse caso, é necessário um exercício de olhar para o próximo, trabalhar nosso ego e dedicar tempo em comunhão a fim de levar essa pessoa para mais perto de Cristo. Com certeza as risadas serão melhores e maiores ao experimentar, juntos, de uma vida em abundância. (Onde assistir: Amazon Prime)

 

Música:

Beautiful Day, de U2. É a minha banda favorita desde criança. Gosto das letras e reflexões que elas trazem, principalmente sobre Deus e caminhada cristã nesta terra peregrina. Há um trecho dessa canção que é minha oração nos dias escuros: “Eu sei que não sou um caso perdido”. Essa afirmação repito a mim mesma nos dias em que me sinto incapaz, fraca e desmotivada. Não sou um caso perdido. Cristo veio e venceu. E é nessa verdade que meu coração abatido pelas circunstâncias tão difíceis descansa.

 

Beatriz Gonçalves, jornalista no departamento de Comunicação da Rádio Trans Mundial.