Ao utilizar este site, você concorda com nossa política de privacidade.

Notícias RTM

Conheça “O Melhor Lugar da Terra”, primeiro livro infantil de Rubinho Pirola

Lucas Meloni

O pastor e cartunista Rubinho Pirola, diretor executivo da Rádio Trans Mundial de Portugal e apresentador do programa “Café com Deus”, da RTM Brasil, lançou pela W4 Editora seu primeiro livro infantil. Em “O Melhor Lugar da Terra”, o autor aborda os dilemas dos movimentos migratórios e a realidade de muitos refugiados que buscam fugir de guerras, conflitos e até da fome. 

 

A obra nasceu quando da crise Síria, de há 10 anos, e de saber mais sobre uma organização missionária que atende refugiados.

 

“A minha inspiração vem daquela época, do auge daquela crise dos refugiados sírios por razão da guerra civil naquele país. Fiquei muito impressionado com aquilo tudo, mas também com o trabalho de uma organização chamada MAIS (Missão em Apoio à Igreja Sofredora). Peguei, fiz o melhor que eu podia no meu primeiro trabalho para criança. Fiz este livro e dediquei-o à organização, hoje ligada à ação cristã Voz dos Mártires no Brasil”, disse Pirola.

 

O trabalho chegou a ficar engavetado por um tempo, mas com o aumento da crise migratória por razão da guerra entre Ucrânia e Rússia, Rubinho decidiu tornar a obra realidade.

 

Parte da receita gerada pela comercialização do livro é destinada à organização missionária. “Além de tirar as pessoas do risco, dos conflitos, há pessoas que fogem por causa da fome, da perseguição por razões políticas e de ordem religiosa, entre outras causas”, acrescentou.

 

Em “O Melhor Lugar da Terra”, o público pode conferir a história de uma família que enfrenta os horrores da guerra, como a perda da casa, a fuga do país de origem e, de aventura em aventura, acabam refugiadas em outro país. Nesta obra, Pirola traz um apelo forte quanto à questão do acolhimento daqueles que precisam. “A Palavra de Deus é recheada de ordens para que cuidemos dos refugiados (estrangeiros), como em Deuteronômio 10.19 assim como em Romanos 12.13, quando Paulo nos alerta sobre a hospitalidade. Na origem da palavra, neste texto tem o significado de ‘cuidar do estranho, do forasteiro’, ou seja, tem uma relação com o estrangeiro, com quem é de fora. Como cristãos, temos sido muito místicos e pouco práticos. A gente espera muito que os outros e as organizações façam aquilo que nós podemos fazer, como um simples abrir da porta de casa para acolher”, comentou Rubinho.

 

A obra é destinada ao público de fala portuguesa, mas o destaque é para o universo lusitano, já que todo o livro foi concebido para o português de Portugal, país que mora no coração de Rubinho e onde ele já atua há anos.

 

Para saber mais sobre a obra ou adquiri-la, acesse o site da W4 Editora.

 

Dia Mundial dos Refugiados

Em 20 de junho é celebrado o Dia Mundial do Refugiado. A edição deste ano evidencia a temática “proteção”, de acordo com a ACNUR (Agência da Organização das Nações Unidas para Refugiados).

 

Segundo relatório da agência, lançado na semana passada, até o final de 2021, mais de 89,3 milhões de pessoas se deslocaram pelo mundo por causa das guerras, violência, perseguição e abusos de direitos humanos. Estima-se que metade dos refugiados seja de crianças. A ACNUR alerta que 48% das crianças refugiadas com idade escolar estão fora de escolas, o que traz a dimensão do impacto posterior dessa falta de acesso à educação por parte dos pequenos refugiados. 

 

 

Compartilhe