Blog do Mulheres de Esperança

Preciso te contar

Susie Pek

Tenho uma amiga que é uma negação quando o assunto é distinguir carros. Ela não consegue diferenciar marcas, nem modelos e já quase entrou em Uber errado; justamente por não ter a menor ideia de qual ‘carro’ estava aguardando. Essa semana ela foi fazer compras de mercado, parou o carro no estacionamento praticamente vazio e fez suas compras toda feliz. Quando terminou, se dirigiu ao seu carro e levou um susto quando tentou abrir, porque o alarme não funcionou e a porta não abriu automaticamente como de costume, então, ela optou por usar a chave, que por sua vez, tampouco funcionou. Acontece que a chave dela estava com um "probleminha" que dificultava a abertura do carro. Assim, levou algum tempo para ela perceber que agora que o estacionamento estava mais cheio, o carro que ela estava tentando abrir era da mesma cor e modelo, mas não era o carro dela! Trincando de vergonha, ela avistou seu carro, guardou as compras, agradeceu a Deus por ninguém pensar que ela estava tentando roubar um carro no estacionamento do estabelecimento e foi embora. Quando chegou em casa, ela mandou uma mensagem pra gente e disse: “Vim correndo contar para vocês o que aconteceu!” Demos risada e ficamos aliviados por não ter havido constrangimento maior.

 

A reação dela é tão natural de alguém que ficou impactada por um acontecimento, não é? Quantas vezes passamos por alguma situação, boa ou ruim, e assim ‘corremos’ para contar para alguém. A coisa toma uma proporção tão grande dentro de nós que a única reação que podemos ter é contar para todo mundo sobre o que vimos e ouvimos. Os apóstolos Pedro e João que o digam. Você lembra quando eles curaram um aleijado de nascença? Um ato de bondade que deu o que falar. A cidade toda ficou surpresa com a cura daquele homem, e eles explicaram que o aleijado foi curado pelo poder do nome de Jesus. E pregaram a Cristo falando abertamente sobre sua ressurreição. Tudo isso acabou na prisão dos dois, por uma noite, até que tudo se acalmasse.

 

Na manhã seguinte, Pedro e João foram interrogados acerca do ocorrido pelas autoridades, líderes religiosos e os mestres da lei. Só de contar isso já sinto frio na barriga. Entretanto, Pedro respondeu aos questionamentos com autoridade e impressionou quem os ouvia. “Vendo a coragem de Pedro e de João, e percebendo que eram homens comuns e sem instrução, ficaram admirados e reconheceram que eles haviam estado com Jesus" - Atos 4.13. Então, ponderaram entre eles como lidar com os dois apóstolos. E resolveram que iriam deixá-los livres com uma condição: não poderiam pregar Jesus. E hoje quero destacar parte da resposta de Pedro a eles: “Pois não podemos deixar de falar do que vimos e ouvimos" - Atos 4.20 Os líderes e autoridades já tinham percebido que os apóstolos haviam estado com Cristo, pois esse caminhar com Jesus causou tanto impacto na vida deles, que eles não podiam deixar de espalhar para todo mundo o que estavam vendo, ouvindo e vivendo.

 

Todos os dias temos incríveis oportunidades de caminhar com Cristo e sermos impactados com ele, a ponto de querer dividir o que temos visto, ouvido e aprendido. Qual história você mal pode esperar para contar acerca daquilo que Deus tem feito em sua vida? Ela pode inspirar, encorajar e tocar a vida dos que estão ao seu redor.

 

No amor de Cristo,

 

Susie Pek – Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil e América