Blog do Mulheres de Esperança

Os bastidores da perda

Susie Pek

“E o futuro é uma astronave que tentamos pilotar. Não tem tempo, nem piedade, nem tem hora de chegar. Sem pedir licença muda nossa vida, depois convida a rir ou chorar.” Gosto da forma poética que os compositores se referem às dores da vida real.  Dizer que o futuro muda nossa vida e nos convida a rir ou chorar é uma forma doce de se referir aos nossos sofrimentos. E fala a verdade, nos últimos meses, o futuro nos convidou a chorar muito mais do que gostaríamos. Quantas perdas temos enfrentado. Quanta dor por trás de cada uma delas!

 

A perda de quem amamos nunca é fácil, mas sem dúvida, as perdas sofridas em meio a uma pandemia são ainda mais amargas. A caminhada pelo duro vale da enfermidade está ainda mais solitária. As visitas são restritas e, em alguns casos, nem são permitidas. As despedidas estão diferentes, distantes e extremamente doídas. Os bastidores da perda, que sempre contaram com muita atividade, ganharam mais um elemento cruel: a falta do abraço consolador dos amigos e familiares. 

 

Cada perda tem sua história, seus impactos. Lidamos com as memórias do vale da enfermidade e todos os traumas que ele representa. Quanta dor testemunhamos. Perguntas incômodas insistem em ressoar em nossa mente: “Será que fiz tudo o que pude?” “Será que comuniquei o meu amor?” Sofremos pela interrupção dos sonhos. Choramos por tudo aquilo que nunca foi. Avaliamos nosso relacionamento. Reavaliamos a vida da pessoa e seus impactos em nós. Repensamos nossa vida. Recomeçamos com muitas incertezas. Sofremos por estarmos trilhando um caminho que nunca escolheríamos.  Choramos! De saudades. De dor. De solidão. Tudo isso ao mesmo tempo. Uma perda transforma a rotina e a realidade de muitas pessoas de forma muito real. 

 

Mas, é nos bastidores da perda que experimentamos Deus de forma muito especial: “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Pai das misericórdias e Deus de toda consolação, que nos consola em todas as nossas tribulações, para que, com a consolação que recebemos de Deus, possamos consolar os que estão passando por tribulações.”  Ele nos dirige: “Assim diz o Senhor, o seu redentor, o Santo de Israel: "Eu sou o Senhor, o seu Deus, que lhe ensina o que é melhor para você, que o dirige no caminho em que você deve ir.” E cuida de nós: “Lancem sobre ele toda a sua ansiedade, porque ele tem cuidado de vocês.”

 

Que você receba consolo, direção e seja envolvida no amor abundante de Jesus! 

 

No amor do Senhor,

 

Susie Pek  - Coordenadora do Mulheres de Esperança RTM Brasil, América Latina & Caribe 

Compartilhe