Blog do Mulheres de Esperança

Luto e acolhimento

Susie Pek

Luto é um processo, um conjunto de emoções e reflexões, causado pela perda. Cada perda tem seu próprio impacto, por isso, a mesma pessoa pode reagir de formas diferentes a cada uma delas. É um período difícil e requer muita paciência de nossa parte para elaborarmos todos os seus efeitos em nossas vidas. Esse processo é muito particular sendo repleto de instantes solitários. Entretanto, é um dos momentos em que mais precisamos de pessoas.

 

Talvez, amigos e familiares não saibam disso, mas sua caminhada conosco traz leveza e refrigério, desde o recebimento da notícia da perda, até um longo tempo depois.  É verdade que muitas pessoas não sabem como agir quando seus amigos perdem alguém. Parece que tudo o que falarmos ou fizermos será tão pequeno, diante de uma dor tão grande. No entanto, demonstração de carinho nunca é insuficiente, tampouco, pequena. A presença no momento de despedida, um abraço silencioso, uma mensagem de texto ou um mimo são capazes de trazer um conforto indescritível.  E esse consolo todo não precisa ser limitado ao dia da despedida. Ele será bem-vindo durante todo o processo.

 

Quem perde um membro familiar também precisa de ajuda prática, como daqueles que já têm experiência com o assunto, para lidar com os aspectos burocráticos, como encerramento das contas bancárias, cancelamento de serviços mensais, ajuda com inventário e pedido de pensão. Esse auxílio não tem preço já que os prazos estabelecidos para lidar com essas questões são cruelmente curtos.

 

E sabe de uma coisa? Mesmo quem não tenha experiência com perdas, pode trazer muito alento a quem está passando pelo luto, principalmente, ‘emprestando’ seus ouvidos. Há muito a ser compartilhado: o trauma do vale da enfermidade, a dor, as mudanças, as reflexões sobre a vida e as memórias de quem se foi. Tudo isso ajuda na elaboração da perda.  Quem compartilha, não espera respostas para suas perguntas ou soluções para sua dor. A pessoa só precisa desabafar. Ouvidos atentos e até o choro, que muitas vezes vem naturalmente nesses casos, são lindas demonstrações de amor e fonte de consolo.

 

Deus usa pessoas para demonstrar seu amor. E a ideia de que podemos participar com o Senhor no processo de conforto é simplesmente maravilhosa. É muito especial poder aliviar os fardos uns dos outros. (Gal. 6.2). E é ainda mais especial saber que o próprio Deus é a fonte de todo amor e consolação. Ele inclina seus ouvidos para nós. “Eu amo o Senhor, porque ele me ouviu quando lhe fiz a minha súplica. Ele inclinou os seus ouvidos para mim; eu o invocarei toda a minha vida.” Salmo 116.1-2

 

No amor do Senhor,

 

Susie Pek  - Coordenadora do Mulheres de esperança RTM Brasil, América Latina & Caribe

 

 

 

 

Compartilhe